'Blindspot' EP Martin Gero explica por que a 5ª temporada é a última temporada da série da NBC

O showrunner também revela o quão próxima a história está de seu plano original.

Do criador / showrunner Martin Gero , a série dramática da NBC Ponto cego está entrando em sua quinta e última temporada, que levará os fãs a uma montanha-russa de emoções e ação, enquanto a equipe tenta cumprir uma missão que limpará seus nomes e permitirá que voltem para suas vidas. Com Jane ( Jaimie Alexander ) e os membros sobreviventes da antiga força-tarefa do FBI em fuga sem seus dispositivos e tecnologia habituais, eles sabem que devem fazer o impossível e encontrar uma maneira de parar Madeline ( Mary Elizabeth Mastrantonio ) antes de retirá-los para sempre.



Durante esta entrevista individual por telefone com Collider, o produtor executivo / escritor Martin Gero falou sobre decidir que a 5ª temporada deveria ser onde eles encerrariam sua história, encaixando a quantidade normal de história na metade da quantidade de episódios, porque Madeline se tornou tão um adversário formidável, como a equipe estará mais perto do que nunca nesta temporada e como a última temporada e o final da série estão do que ele originalmente imaginou com seu plano de cinco temporadas.



Foto por: Barbara Nitke / Warner Brothers / NBC

Collider: Sendo a última temporada da série, é triste e emocionante?



MARTIN GERO: Sim, acho que está certo. Entramos e lançamos isso como a última temporada. Pedimos mais 11 episódios para encerrar a história, e tivemos uma sorte insana de que eles nos deixaram fazer isso. Acho que todos estávamos nos sentindo como se cem fosse um número perfeito para esse tipo de show. Este tipo de show não dura para sempre.

O que você diria para provocar como estão as coisas para esta equipe e como isso se desenrola ao longo da temporada, enquanto continuamos a ver o que eles têm de suportar para ter sucesso nesta missão?

GERO: O que é tão divertido nesta temporada é que você pode ver a equipe no seu estado mais criativo e engenhoso. O show anda tão rápido, este ano. Estamos fazendo metade dos episódios que costumamos fazer, e estamos encaixando quase a mesma história, então isso nos permite não prolongar as coisas. Eles têm uma ideia e vão atrás dela, e ou funciona ou não. É um fracasso ou um sucesso. O show se move muito, muito rápido. Um dos meus programas favoritos é O escudo , e o que eu sempre adorei naquele programa é que eles tinham um plano, mas o plano iria tão para o lado, que eles imediatamente teriam que bolar outro plano, e isso acontece muito em nosso programa. Você pensa, “Oh, ok, os próximos três episódios serão sobre isso”, e então isso explode, na metade desse episódio, ”e eles têm que girar imediatamente. Então, vê-los reagir e ter que enfrentar a tempestade, no meio do oceano, por conta própria, é muito, muito divertido.



Nesta temporada, é basicamente o time, ou o que sobrou do time, contra o mundo, ainda tentando derrubar Madeline (Mary Elizabeth Mastrantonio) e ter seus nomes apagados. Por que ela era uma adversária formidável o suficiente para que você quisesse carregá-la nesta última temporada e jogá-la na corrida final?

GERO: Bem, por dois motivos. Uma é que estamos sempre procurando manter nosso público alerta. Não queremos que eles adivinhem para onde estamos indo, nunca. E nunca tivemos realmente a grande vitória ruim. Nossa abordagem das estações sempre foi novelística. Sempre quisemos que cada temporada tivesse um começo, um meio e um fim, o que é ótimo para a narrativa, mas também se torna um pouco previsível quando você fica tipo, “Oh, eles vão vencer o bandido, em o último episódio. ” Então, queríamos que eles perdessem. Queríamos que fosse um final de temporada muito diferente. E também estávamos muito animados com uma dinâmica diferente na temporada final. São eles fugindo, e isso balança a vibração do show, que se adapta muito bem a essa vibração de, é um show sobre finais, é uma temporada sobre finais e é uma temporada sobre dizer adeus. E também, para ser totalmente honesto, uma grande parte disso é que Mary Elizabeth Mastrantonio é tão foda que não poderíamos dizer adeus.

Foto por: Virginia Sherwood / NBC / Warner Bros

Quando você começou a escrever esse personagem, você sabia que ela permaneceria por tanto tempo quanto ela, ou foi algo que se desenvolveu a partir disso apenas sendo um personagem bom demais para dizer adeus, rápido demais?

GERO: Sim, foi essa a ideia. Tínhamos feito um acordo de duas temporadas com ela porque sabíamos que não acabaria apenas na quarta temporada. Estamos sempre chamando audíveis, com base no talento que trazemos, e isso realmente apenas reforçou que era ótimo decisão e um grande personagem para fazer isso. Ela era tão espetacular.

O que você acha que ela trouxe para o papel, que você nem necessariamente viu para o personagem?

GERO: Ela está se divertindo muito. O personagem e eu estamos tão diabolicamente alegres nessa performance. Ela é tão charmosa, hilária e muito engraçada. É incrivelmente desagradável ter alguém tão assustador, fazer isso sem esforço com um sorriso. Ela pode girar em um centavo. É realmente incrível e é tão divertido tê-la por perto. Obviamente, ela é um ícone. Ela é uma das melhores atrizes americanas de todos os tempos, e tê-la por perto realmente elevou o trabalho de todos.

Esta equipe está realmente unida, neste ponto, uma vez que eles não têm mais ninguém em quem possam confiar. Como será para eles? Isso os tornará mais próximos do que nunca ou criará mais tensão?

GERO: Isso os deixará mais próximos do que nunca. Nossos fãs, em sua maioria, entendem por que nossos personagens principais precisam ter conflito entre eles, em uma temporada regular, porque é daí que vem a história. Mas no final do dia, eles odeiam quando nosso time luta. Geralmente é impossível acomodar isso porque um programa de TV precisa de conflito. No entanto, agora, porque há tantos conflitos externos acontecendo, a equipe está mais unida do que nunca e eles precisam confiar uns nos outros, mais do que nunca. Eles literalmente não têm outros amigos. Há tantos momentos incríveis em equipe, este ano. É realmente bonito.

Esta temporada também força Weitz (Aaron Abrams) a se tornar menos sobre como salvar seu próprio traseiro e mais sobre a percepção de que ele está tão ameaçado quanto a equipe?

Foto por: Barbara Nitke / Warner Brothers / NBC

GERO: Sim, com certeza, mas eu diria que isso é sobre ele também. Ele está sempre cuidando de si mesmo, então ele faz o que é melhor para ele. O melhor para ele é ajudar a equipe, porque Madeline pode ou não querer matá-lo em breve. Aaron Abrams, o ator que interpreta esse personagem, e eu trabalhamos juntos há quase 20 anos e é tão divertido assisti-lo. Ele é tão desagradavelmente desagradável. É um personagem tão divertido de assistir porque você realmente sabe que ele está tentando. Ele realmente está tentando, mas tem um gene de autopreservação que é muito difícil de reprimir.

Quão perto você diria que esta temporada final é do que você pensou que poderia ser, quando você pensou sobre a temporada final da série, e quão perto está o final da série do que você pensou que poderia ser?

GERO: O final da série é exatamente o que eu pensei que seria, o que é realmente emocionante. Quando você vem com um plano de cinco temporadas, no ano um, o nível de detalhes fica bem nebuloso, quanto mais longe você avança. Sabíamos que, na 5ª temporada, eles estariam fugindo e tínhamos uma vaga ideia de quais seriam os momentos finais do show. Mas o que é tão incrível em fazer um programa de TV é que é a atividade em grupo mais comum que você pode fazer. Não é um show para uma única pessoa. Temos escritores incríveis que acrescentam muito. Temos esse elenco incrível que dá vida insana ao show. E então, existem literalmente centenas de outros artesãos e pessoas criativas que dão vida ao show. Eles então informam para onde o show vai. Então, sim, tínhamos uma ideia de como seria a temporada, mas até agora superou, em execução, nossas esperanças. Estou muito orgulhoso do último episódio. É uma sensação única, estranha e boa, em um Ponto cego caminho. Tivemos que filmar aquele episódio ao longo de dois meses e meio, intermitentemente, entre cada episódio, por um motivo que não posso entrar até que você veja. Esta última temporada é apenas uma celebração incrível do show e seus fãs, e estou incrivelmente orgulhoso do trabalho que todos fizeram.

Ponto cego vai ao ar nas noites de quinta-feira na NBC.

Foto por: NBCUniversal