Recapitulação da estreia da série UNDER THE DOME: 'Pilot'

Recapitulação da estreia da série Dome. Nossa recapitulação do episódio 1 da primeira temporada da nova série da CBS Under the Dome, baseada no romance de Stephen King.

Transmitir TV durante o verão pode ser uma escolha mínima, mas a adaptação da CBS do Stephen King novela Sob a redoma parece quebrar o ciclo. A série se passa em Chester's Hill, Maine (embora seja realmente Anytown, EUA), cujos habitantes foram isolados do resto do mundo graças a uma cúpula inexplicável, gigante e repentina. Famílias, amantes e até mesmo partes do corpo são separados quando ele desce. Como aqueles que ficaram do lado de dentro lidarão com suas vidas agora severamente limitadas acontecerá ao longo de 13 semanas, e se o piloto for alguma indicação, nós, espectadores, ficaremos grudados em nossos assentos para cada um.



O formato da minissérie de 13 episódios também é um alívio, porque com tudo o que está previsto no piloto, encerrar isso em uma única temporada deve levar a um final satisfatório (assim se espera). A produção também trouxe grandes talentos, de Perdido de Brian K. Vaughn , que desenvolveu a série e recebe crédito de teleplay, para o diretor dinamarquês Experiência Niels Arden , que traz muito estilo ao trabalho, completo com alguns efeitos interessantes. Aperte o salto para mais.



Uma nota rápida do leitor: Sob a redoma me deu a rara oportunidade de não ler o livro antes de sua adaptação. Eu também não fui mimado sobre como isso se desenrola ou termina. Embora eu não vá comentar, obviamente, sobre coisas de livro para tela, sinta-se à vontade para discutir isso nos comentários até o que o programa cobriu (caso contrário, marque claramente com asteriscos de spoiler, etc, por favor!)

O que eu posso O que dizer sobre essa adaptação em geral é que ela fez um ótimo trabalho até agora construindo sua história central e explicando os muitos, muitos relacionamentos complexos na cidade sem ser muito óbvio ou mecânico em sua explicação. Os elementos de mostrar e não dizer foram provocados com efeitos realmente ótimos (coisas que se espatifam contra a parede do domo nunca serão cansativas), mas mesmo os momentos de relacionamento se desenrolaram de uma maneira que não parecia tão clichê quanto a maioria dos pilotos infelizmente são.



Claro, jornalista Julia ( Rachelle Lefevre ) e desonesto 'Barbie' ( Mike Vogel ) certamente se envolverão romanticamente, mas o fato de ele, sem saber, ter matado o marido dela foi uma grande reviravolta. Coisas não relacionadas com a cúpula também, como as de Junior ( Alexander Koch ) comportamento psicótico e Duke ( Jeff Fahey ) e 'Big Jim' ( Dean Norris ) falar enigmaticamente sobre o armazenamento de propano são interessantes, mesmo fora do fato de que estão todos presos lá juntos.

Em termos de mitologia, o programa faz um ótimo trabalho em ser acessível em seus elementos de ficção científica. Chester's Mill é uma cidade bastante regular nos tempos contemporâneos, não há (até onde sabemos) viagens no tempo ou alienígenas (ainda), o que pelo menos nos permite nos orientar com os personagens principais. Reunir todos os personagens e vivenciar o evento de tantas perspectivas diferentes torna a série já madura para uma narrativa muito dramática a cada semana, com muitos lugares para ir.

Reflexões e Miscelânea:



- Normalmente não começo com uma classificação tão alta, mas este foi um piloto muito bom. Pontos deduzidos para alguns elementos realmente clichês, como tudo sobre Duke, bem como algumas atuações questionáveis ​​de alguns dos menos conhecidos.

- Momento de mitologia da cúpula: até agora sabemos que é uma cúpula, ela te choca na primeira vez que você a toca, mas não depois disso, deve ter sua própria fonte de energia, faz com que algumas crianças tenham convulsões e repetam coisas sobre estrelas e quedas linhas, e é impenetrável até mesmo ao som ou ondas de rádio (talvez).

- Falando em atuação, deixe-me guardar uma viagem para o IMDB, porque esse show está lotado de pessoas que você provavelmente conhece. Mike Vogel (como 'Barbie') esteve recentemente em Bates Motel . Rachelle Lefevre (jornalista Julia) pode ser mais conhecida como a ruiva gostosa que perde em muitos papéis para Bryce Dallas Howard . Liberando o mal os fãs certamente conhecerão Dean Norris (vendedor de carros e Big Jim faminto por poder) como o inimigo da família de Walt, Hank Schrader. Embora Hank seja um cara absolutamente promissor, no fim do dia, parece que Big Jim pode ser muito mais complicado. Britt Robertson (a infeliz Angie que fica trancada no bunker) esteve em um punhado de programas da CW como Vida inesperada e a Circulo secreto . Nicholas Strong (o DJ de rádio) estava na banda original de Avery em Nashville (obscuro, mas ainda assim, Nashville os espectadores vão 'ahh HA!' agora mesmo). Aisha Hinds você pode reconhecer por estar na TV um monte, mais recentemente em Sangue verdadeiro (um papel curto, mas memorável como um feiticeiro - a mãe de Hoyt de Sangue verdadeiro também estava no episódio como a mulher que chama Julia para sua casa no início do episódio), e seu parceiro é claro Samantha Mathis quem é Samantha Mathis. Finalmente, Beth Broderick (a loira dona da lanchonete) estava no Sabrina, a Bruxa Adolescente como tia Zelda ( Eu sei direito? ), e, claro, Jeff Fahey (Duke) será conhecido por Perdido fãs como o Capitão Frank Lapidus.

- 'Pesada é a cabeça que usa muitos chapéus' - Rosa.

- O quão assustador é o Júnior?

- Quais foram seus momentos favoritos de quebra de paredes? Acho que o meu tinha que ser o caminhão, embora a vaca dividida em duas fosse muito boa.

por que Thor e Jane terminaram

- Até peixinhos dourados podem se transformar em canibais, ao que parece. O que isso pressagia aqui ...

- Embora a personalidade e as falas de Duke fossem bem padronizadas (a última resistência contra o político sedento de poder com quem ele estava acumulando propano - você sabe, o usual), o marca-passo explosivo foi outra boa reviravolta. Fãs de O Seguindo deveria ter rido um pouco com isso, e depois me sentido mal porque Lapidus !